Renata Bicalho 

Escritora

Nem tudo são flores.

O ano da reclusão muitas vezes parece cinza.

Mas as orquídeas seguem florindo.

Os sonhos interrompidos podem cortar como espinhos.

Mas os brotos seguem se abrindo.

Os abraços e beijos proibidos são como limões no copo não diluídos.

Mas os tons de rosa, roxo e lilás ainda adoçam o olhar.

A distância forçada da família e dos amigos são como dietas rígidas em que o chocolate é proibido.

Mas as orquídeas do meu quintal, ah, essas continuam sorrindo!

Texto, fotos e quintal de Renata Bicalho.

%d bloggers like this: